Exportar registro bibliográfico

Impacto da quantidade e qualidade dos carboidratos dietéticos sobre o perfil lipídico e as subfrações lipoproteicas em indivíduos diabéticos: estudo caso-controle (2020)

  • Authors:
  • USP affiliated author: COSTA, GIOVANNA LONGOBARDI ASQUINI DA - FSP
  • School: FSP
  • Sigla do Departamento: HNT
  • Subjects: NUTRIÇÃO; DIABETES MELLITUS; DISLIPIDEMIAS; CARBOIDRATOS; DIETA
  • Keywords: DISLIPIDEMIA DIABÉTICA; PERFIL LIPÍDICO
  • Language: Português
  • Abstract: Introdução: O Diabetes Mellitus (DM) consiste em um distúrbio metabólico complexo, caracterizado pela elevada concentração de glicose no sangue de forma persistente, decorrente da deficiência na produção de insulina e/ou na sua ação. A dislipidemia, distúrbio marcado por alterações no metabolismo das lipoproteínas, é uma condição frequente entre os portadores do Diabetes Mellitus 2, e constitui o principal fator para o aumento do risco cardiovascular, que, por sua vez, trata-se da maior causa de morbidade e mortalidade entre esses pacientes. A dislipidemia diabética inclui alterações que resultam em um perfil lipídico mais aterogênico. Sabe-se que a terapia nutricional exerce um papel fundamental no controle do DM2 e na prevenção/tratamento das suas complicações, com destaque para o papel dos carboidratos, cujos aspectos quantitativos e qualitativos devem ser ajustados visando ao bom controle glicêmico. Entretanto, poucos estudos controlados têm sido realizados sobre o impacto dos diversos tipos de carboidratos no perfil lipídico e na distribuição das subfrações lipídicas nessa população. Portanto, o presente estudo teve como objetivo avaliar a influência dos carboidratos dietéticos, em termos quantitativos e qualitativos, no perfil lipídico e nas subfrações lipoproteicas de indivíduos com DM2. Metodologia: A partir de uma sub-amostra do estudo Cardionutri, foram selecionados indivíduos diabéticos e não diabéticos, que constituíram os grupos Caso e Controle, respectivamente. Foram analisados, por meio do recordatório 24h previamente aplicado, aspectos nutricionais quantitativos e qualitativos da dieta desses indivíduos. Também foram coletadas informações demográficas, clínicas, de atividade física, antropométricas, bioquímicas e do perfil de tamanho das lipoproteínas. Os resultados foram analisados por meio do programa SPSS, versão 20.0, tendo o nível de significância de 5% para todos os testes.Resultados: Os indivíduos do grupo DM (n=85) e do grupo Controle (n=167) diferiram em relação à idade, tendo o primeiro grupo apresentado média superior em relação ao segundo (DM = 54,8 anos e C = 50,9 anos, p=0,006). Dentre os parâmetros bioquímicos avaliados, o grupo DM apresentou maiores valores de glicose (117,5 mg/dL versus 91,00 mg/dL), insulina (20,5 μIU/ml versus 16,2 μIU/ml), HOMA-IR (6,5 versus 3,6) e HbA1C (5,3% versus 4,8%), sendo este perfil bioquímico condizente com o diagnóstico do Diabetes Mellitus. Os indivíduos diabéticos apresentaram um perfil lipídico mais aterogênico, em termos quantitativos e qualitativos, com menores valores de HDL-c (DM=33,8 mg/dL e C=38,1 mg/dL) e HDLGRANDE (DM=8,0 mg/dL e C=11,0 mg/dL), e maiores valores de TAG (DM= 162,0 mg/dL e C= 120,0 mg/dL) e LDLPEQUENA (DM = 4,0 mg/dL e C = 3,0 mg/dL), em comparação ao grupo sem DM. Houve uma diferença significativa no consumo de carboidratos totais entre os grupos (DM = 51,5% e C= 54,3%, p= 0,045), sendo que os tipos de carboidratos da dieta não diferiram entre DM e Controle. Foram encontradas, no grupo Total e Controle, correlações entre os perfis dietético e lipídico positiva entre carboidratos totais (g) e partículas pequenas de HDL (%), e negativa entre carga glicêmica da dieta e concentração de APOA-I (mg/dL). Conclusão: Apesar dos indivíduos diabéticos apresentarem um perfil lipídico mais pró-aterogênico, não foram encontradas associações significativas entre os tipos de carboidratos dietéticos e os marcadores lipídicos desses indivíduos. As associações e correlações entre o perfil dos carboidratos e dos marcadores lipídicos se limitaram aos grupos total e controle, sendo o maior consumo de carboidratos totais e açúcares totais e a maior carga glicêmica da dieta associados a um perfil lipídico mais aterogênico. Esses resultados são compatíveis com o princípio da causalidade reversa, amplamente descrita em estudosobservacionais.
  • Imprenta:

  • Download do texto completo

    Tipo Nome Link
    Versão PublicadaGiovanna Longobardi Asqui...Direct link
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      COSTA, Giovanna Longobardi Asquini; DAMASCENO, Nágila Raquel Teixeira. Impacto da quantidade e qualidade dos carboidratos dietéticos sobre o perfil lipídico e as subfrações lipoproteicas em indivíduos diabéticos: estudo caso-controle. [S.l: s.n.], 2020.
    • APA

      Costa, G. L. A., & Damasceno, N. R. T. (2020). Impacto da quantidade e qualidade dos carboidratos dietéticos sobre o perfil lipídico e as subfrações lipoproteicas em indivíduos diabéticos: estudo caso-controle. São Paulo.
    • NLM

      Costa GLA, Damasceno NRT. Impacto da quantidade e qualidade dos carboidratos dietéticos sobre o perfil lipídico e as subfrações lipoproteicas em indivíduos diabéticos: estudo caso-controle. 2020 ;
    • Vancouver

      Costa GLA, Damasceno NRT. Impacto da quantidade e qualidade dos carboidratos dietéticos sobre o perfil lipídico e as subfrações lipoproteicas em indivíduos diabéticos: estudo caso-controle. 2020 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Academic Works of Universidade de São Paulo     2012 - 2021